Sala Justiça

CCJ apresenta relatório sobre indicação de Paulo Gonet para PGR: Próxima etapa é a sabatina

Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado

O senador Jaques Wagner (PT-BA) leu o relatório, nesta quarta-feira (06) na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) sobre a indicação de Paulo Gonet para o cargo de procurador-geral da República. O presidente do colegiado, senador Davi Alcolumbre (União-AP), concedeu vista coletiva ao texto (MSF 89/2023) e agendou a sabatina do indicado para a próxima quarta-feira (13).

Paulo Gustavo Gonet Branco, de 62 anos, formado em Direito pela Universidade de Brasília (UnB), com doutorado pela mesma instituição e mestrado pela Universidade de Essex (Reino Unido), teve sua trajetória destacada nos concursos para promotor de Justiça e procurador da República. Optando pela carreira do Ministério Público Federal, Gonet ocupou diversos cargos de relevância, incluindo o de subprocurador-geral da República desde 2012.

O indicado, que atua como procurador-geral eleitoral interino desde setembro, possui uma carreira acadêmica notável, sendo professor do Instituto Brasileiro de Ensino, Desenvolvimento e Pesquisa (IDP). Além disso, é coautor do livro “Curso de Direito Constitucional”, juntamente com o ministro do STF Gilmar Mendes e Inocêncio Mártires Coelho, ex-procurador-geral da República.

Gonet, advogado inscrito na Ordem dos Advogados do Brasil, solicitou a suspensão do registro em novembro após sua indicação pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Caso seja aprovado pela CCJ e pelo Plenário, ocupará a vaga deixada por Augusto Aras, cujo mandato terminou em setembro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *